Oi volta a gerar caixa positivo em março

A Oi voltou a apresentar geração de caixa positiva em março, conforme o relatório mensal de atividades elaborado pelo administrador judicial, o Escritório de Advocacia Arnoldo Wald, e que foi divulgado nesta quarta-feira, 15. A geração de caixa operacional líquida das recuperandas foi positiva em R$ 43 milhões em março, após dois meses seguidos de resultado negativo (incluindo o de R$ 887 milhões em fevereiro). A administração informou à administradora judicial que o resultado está em linha com o fluxo previsto no Plano da Recuperação Judicial.

Os investimentos totalizaram R$ 384 milhões, uma redução de 20% comparado ao mês anterior. Segundo a administração da Oi a queda está relacionada à diminuição de recebimentos intercompany de interconexão entre as empresas na RJ, considerando ainda que o efeito seria anulado com “Outros serviços/pagamentos”.

A companhia obteve R$ 2,248 bilhões em recebimentos, uma redução de R$ 152 milhões (6% de queda). Os recebimentos do segmento de clientes totalizaram R$ 1,572 bilhão, aumento de R$ 31 milhões em relação a fevereiro. Em serviços de uso de rede, houve redução de R$ 40 milhões no período, totalizando R$ 151 milhões.

Em pagamentos, houve queda de R$ 984 milhões, atingindo patamar de R$ 1,821 bilhão. Os pagamentos para fornecedores recuaram R$ 431 milhões no mês, totalizando R$ 1,239 bilhão, reflexo de menor pagamento de aluguéis, de call center e de outros serviços. Também houve redução nos pagamentos de interconexão intercompany. O grupo ainda dispendeu R$ 524 milhões em tributos, uma redução de R$ 42 milhões, justificado pelo aumento na compensação de crédito de ICMS.

Assim, o saldo final do caixa financeiro das recuperandas aumentou R$ 67 milhões, um avanço de 1,1%, e totalizou R$ 6,010 bilhões. Apesar de afirmar ser normal a oscilação mensal, a companhia informou que as Operações Financeiras voltaram ao patamar normal em março, após forte saída de caixa no mês anterior decorrente do pagamento dos juros dos bondholders, conforme o Plano da RJ.

O administrador judicial informou ainda o balanço financeiro trimestral das recuperandas, em linha com o que a própria Oi informou nesta semana. Além disso, divulgou que entrou no dia 3 de maio com recurso contra agravo de instrumento interposto pela Anatel contra a decisão que determinou a expedição de ofício para que deixar de exigir que a companhia apresente certidões negativas de débito. O escritório de advocacia informa ainda que já conta com 4.226 acordos firmados na mediação com créditos líquidos.

FONTE: TELETIME NEWS
(Excelente website de notícias! Recomendo!)