Teles discutem transformação digital no Digital Telco, dia 19 de setembro

A TELETIME, em conjunto com a publicação especializada no mercado de tecnologia da informação TI Inside, organizam dia 19 de setembro, em São Paulo, o primeiro evento Digital Telco, destinado a apresentar o status atual e as perspectivas do processo de transformação digital das próprias empresas de telecomunicações. O evento reunirá especialistas e operadoras de telecomunicações para discutir desde a experiência de transformação do planejamento de rede e operação das empresas de telecom, definição de produtos, atendimento e planejamento estratégico. São presença confirmada no evento  Ricardo Sanfelice, vice-presidente de estratégia digital e inovação da Vivo; Mauro Fukuda,  diretor de Estratégia, Tecnologia e Arquitetura de Redes da Oi; Rodrigo Duclos, Chief Digital Officer da Claro Brasil; Auana Mattar, head de big data & analytics da TIM Brasil; Luiz Medici, diretor de inteligência de negócios e big data da Vivo; Vicente Alencar Jr., Head of Advanced Analytics e Business Intelligence da Nextel; Virgilio Ghirardello, sócio fundador da Quaasar; Emerson Moura, Distinguished System Engineer da Cisco; Fernando Capella, country manager Brasil da Ciena; e  Carina Gonçalves, consultora sênior de transformação digital na América Latina, Frost & Sullivan. Mais informações sobre a programação e condições especiais de inscrição ao evento pelo site www.digitaltelco.com.br ou pelo telefone 11 31384600. 

FONTE: TELETIME NEWS
<i>Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!</i>

Idec entra com ação contra coleta de dados biométricos em metrô de São Paulo

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) protocolou na quinta-feira, 30, uma ação civil pública (ACP) contra a concessionária responsável pela Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, a ViaQuatro, para barrar a coleta de dados biométricos nas "portas interativas digitais" nas estações. Segundo o Idec, a prática implantada pela empresa em abril é ilegal ao registrar sem o consentimento prévio a identificação de emoção (feliz, insatisfeito, surpreso e neutro), gênero e faixa etária dos passageiros em frente ao sistema de câmeras.
A ação exige a paralisação imediata da coleta de dados e o desligamento e retirada definitiva das câmeras já instaladas. O Idec ainda ressalta a "ausência de cautela" (prevista na Constituição Federal) da ViaQuatro para com a proteção da imagem de crianças e adolescentes.
A entidade pede a condenação da ViaQuatro e indenização a título de danos coletivos, de acordo com o artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor, em valor de pelo menos R$ 100 milhões a ser revertido para o Fundo de Defesa de Direitos Difusos. O instituto pede ainda que a concessionária seja obrigada judicialmente a realizar a implantação de uma ferramenta que proporcione informações sobre utilização dos dados biométricos nas pesquisas realizadas pelo sistema ao consumidor e usuário da linha de metrô em questão, de modo que seja possível autorizar ou não o uso dos dados. A entidade sugere a implantação de um QR-Code ou um aplicativo para tal finalidade.
O líder do programa de direitos digitais do Idec, Rafael Zanatta, afirma em comunicado que a prática gera preocupações e tem ampla magnitude por não conceder a autorização prévia, ficando na contramão da nova Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. "Os sensores são instalados nas portas de acesso ao trem, de modo que o usuário não tem direito de escolha: ou aceita a coleta dos seus dados, ou busca outro modo de se locomover na cidade, o que configura prática abusiva já que o transporte público se trata de um serviço essencial. É uma pesquisa de opinião forçada que viola a Constituição e várias leis federais", declara.
A ação é fruto de trabalho colaborativo entre Idec, Rede Latino-Americana de Estudos de Vigilância (Lavits) e Programa de Educação Tutorial (PET) da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. A íntegra da ACP pode ser conferida clicando aqui.

FONTE: TELETIME NEWS
Meu agradecimento pelas excelentes publicações!

Um mês após liberação do 700 MHz, tráfego da TIM em Ribeirão cresceu 30%

A TIM ativou a frequência de 700 MHz em mais municípios paulistas desde a liberação do espectro na capital em julho. Segundo a operadora comunicou nesta sexta-feira, 31, as cidades de Ribeirão Preto e Franca tiveram a faixa liberada há pouco menos de um mês. Em Ribeirão, em particular, desde a ativação do espectro no período, houve um crescimento de 30% no tráfego 4G, enquanto a quantidade de usuários na tecnologia cresceu mais de 14%. A companhia já conta com o espectro disponível em 1.131 localidades no País, das quais 24 são capitais, incluindo recentes ativações em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Goiânia e Porto Alegre. A intenção da TIM é chegar a 4 mil cidades até 2020 com a rede 4G, cobrindo o equivalente a 96% da população urbana com a faixa, adquirida em leilão da Anatel em setembro de 2014 por R$ 2,85 bilhões.

FONTE: TELETIME NEWS
Mais uma vez, agradecemos aos autores originais desta publicação.